Solo Contigo - Ao Vivo

2019

Lançamento: 2019

Gravadora: Geração

GERALDO AZEVEDO - SOLO CONTIGO
Gravado no Rio de Janeiro, em 06 de setembro de 2018, no Imperator - Centro Cultural João Nogueira

VOZ, VIOLÃO E DIREÇÃO MUSICAL - Geraldo Azevedo
PRODUÇÃO MUSICAL, GRAVAÇÃO E DIREÇÃO DE ÁUDIO - Robertinho de Recife
DIREÇÃO E DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA - Bernardo Mendonça
DIREÇÃO DE PRODUÇÃO - Emília Veras e Gabriela Azevedo

01Inclinações Musicais

Inclinações Musicais
Geraldo Azevedo e Renato Rocha

Quem inventou o amor
Teve certamente inclinações musicais
Quantas canções parecidas
E tão desiguais
Como as coisa da vida
Coisas que são parecidas
Feito impressões digitais
No violão esta mesma subida
Na voz a rima de sempre
Coração essa mesma batida
Que bate tão diferente
Quando acontece na gente
O mesmo amor
É um amor diferente demais
Quem inventou o amor
Teve certamente inclinações musicais

02O Amor Antigramático

O Amor Antigramático
Mário Lago e Geraldo Azevedo

Dá-me um beijo, ela me disse
E eu nunca mais voltei lá
Quem fala dá-me não ama
Quem ama fala me dá
Dá-me um beijo, ela me disse
E eu nunca mais voltei lá
Quem fala dá-me não ama
Quem ama fala me dá
Dá-me um beijo é que é correto
Na linguagem de doutor
Mas me dá tem mais afeto
Beijo me-dado é melhor
A gramática foi feita
Por um velho professor
Que não sabia a receita
Pra dizer coisas de amor
A gramática foi feita
Por um velho professor
Que não sabia a receita
Pra dizer coisas de amor
O mestre pune com zero
Quem não diz amo-te aposto
Que em casa ele é mais sincero
E diz pra mulher, te gosto
Delírio dos olhos meus
Estás ficando antipática
Pelo diabo ou por Deus
Manda às favas a gramática
Fala, meu cheiro de rosa
Do jeito que estou pedindo
Hoje eu quero menas prosa
Com licença, vou se indo
Comete miles de erros
Mistura tu com você
E eu proclamarei aos berros
Vós és o meu o bem querer

03Estácio, Eu e Você

Estácio, Eu e Você
Luiz Melodia

Vamos passear na praça
Enquanto o lobo não vem
Enquanto sou de ninguém
Enquanto quero te ver
Vamos passear na praça
Enquanto sou de você
Enquanto quero sofrer
Curtindo dessa donzela, donzela
Hoje o tempo está mais firme
Abre mais meu apetite
Cura e seca minha bronquite
Algumas folhas de hortelã
Vamos circular a praça
Prenda bem esse cansaço
'Inda vou passar no Estácio
O Estácio pode me querer
Vamos passear na praça
Enquanto o lobo não vem
Enquanto sou de ninguém
Enquanto quero te ver
Vamos passear na praça
Enquanto sou de você
Enquanto quero sofrer
Curtindo dessa donzela, donzela
Hoje o tempo está mais firme
Abre mais meu apetite
Cura e seca minha bronquite
Algumas folhas de hortelã

04A Saudade Me Traz

A Saudade Me Traz
Sergio Peres

Hoje bateu a saudade
Me chama para ver o luar
Dentro da sua cidade
Sob esse céu que não tem mais tamanho

Hoje eu quero apenas sonhar
Não me leve a mal
Eu 'tô à vontade porque
Ter o prazer de te conhecer e entender bem melhor
O que o destino quiser

Hoje quem dera ter asas
Ser passarinho e voar
Viajo nessa paisagem
Dentro do seu coração de mulher

Pudera ver os olhos de Deus
E no seu colo acordar
Pode crer, quando o amor vier
É melhor nem pensar em tentar resistir
Já não dá pra parar

Eu sei a sorte pode estar ao amanhecer
Sei que não é preciso ver pra crer
Te quero sempre bem
E espero que esteja em paz
Sei que o destino me leva
Mas a saudade me traz

Sei que o destino me leva
Mas a saudade me traz

Eu sei a sorte pode estar ao amanhecer
Sei que não é preciso ver pra crer
Te quero sempre bem
E espero que estejas em paz
Sei que o destino me leva
Mas a saudade me traz

Sei que o destino me leva
Mas a saudade me traz

Sei que o destino me leva
Mas a saudade me traz

 

05O Charme das Canções

O Charme das Canções
Geraldo Azevedo e Capinan

O charme das canções
São suas frases banais
São seus ais, seus uis e ãos
Coisa de fazer sorrir
A triste noiva do faquir
Coisa de fazer sonhar
A moça do nono andar
Coisa de fazer parar
O chofer do caminhão
São seus ãos, meus ais e uis
Coisa de fazer chorar
A natureza morta
O charme das canções
São eu te amo
Tua traição teus punhais
E ai, Jesus, são seus uis
Meus ão e ais
São jamais, jasmins ou nunca
São nunca mais vou querer teus beijos
Ou serão teus beijos, sempre
E sempre mais
São seus ais, seus uis e ãos
Coisas que entortam
Um certo coração
Seus ais, seus uis e ãos
Coisas que entortam
Um certo coração
São jamais, jasmins ou nunca
São nunca mais vou querer teus beijos
Ou serão teus beijos, sempre
E sempre mais

06O Princípio do Prazer

O Princípio do Prazer
Geraldo Azevedo e Capinan

Juntos vamos esquecer,
Tudo que doeu em nós
Nada vale tanto pra rever
O tempo que ficamos sós
Faz a tua luz brilhar
Pra iluminar a nossa paz
O meu coração me diz
Fundamental é ser feliz
Juntos vamos acordar o amor
Carícias, canções, deixa entrar o sol da manhã
A cor do som, eu com você sou muito mais
O meu coração me diz
Fundamental é ser feliz.

07Letras Negras

Letras Negras
Geraldo Azevedo e Fausto Nilo

Pelo jornal o dia chega
Com as letras negras
Do que está por vir
Pelo meu sonho era tudo bem
Você passava e olhava pra mim
Seu olhar miragem
Surgindo na paisagem
De fumaça e luz
No paraíso amor um dia
Imaginamos cidades azuis

Oh meu amor
Meu grande amor
E agora

Serena! Serena! Oh verde mar
A madrugada chegou
Começa o dia você me
Incendeia
Amor me incendeia
Até florescer
E nada mais bonito
Que o grito selvagem
Do subúrbio lado blue
Desconstruindo muros
Até o sonho aparecer

Oh meu amor
Meu grande amor
E agora

A voz na sacada
Da casa rosada
A solidão da voz
E na varanda branca
Da alvorada
O tempo cansa
De esperar por nós
Será que é preciso
Imaginar o cosmo
Pra compreender
Que esse neném no colo
Tenta resistir
Essa madona
Quer sobreviver

Oh meu amor
Meu grande amor
E agora

De lá das estrelas
Eles querem ver
Esse mundo explodir
Lágrimas na rua
De verdade
Tudo pode acontecer
Afinal
O sonho é um sinal
Que tenha fruta madura
No quintal do vizinho
Por tanto tempo
Eu fiquei sozinho
Pelo jornal
O mundo acabou

Oh meu amor
Meu grande amor
E agora

08Veja Margarida

Veja Margarida
Vital Farias

Veja você, arco-íris já mudou de cor
E uma rosa nunca mais desabrochou
E eu não quero ver você
Com esse gosto de sabão na boca

Arco-íris já mudou de cor
E uma rosa nunca mais desabrochou
E eu não quero ver você
Eu não quero ver

Veja meu bem, Gasolina vai subir de preço
E eu não quero nunca mais seu endereço
Ou é o começo do fim ou é o fim

Eu vou partir
Pra cidade garantida, proibida
Arranjar meio de vida, Margarida
Pra você gostar de mim

Essas feridas da vida, Margarida
Essas feridas da vida, amarga vida
Pra você gostar

Veja você, arco-íris já mudou de cor
E uma rosa nunca mais desabrochou
E eu não quero ver você
Com esse gosto de sabão na boca

Arco-íris já mudou de cor
E uma rosa nunca mais desabrochou
E eu não quero ver você
Eu não quero ver

Veja meu bem, Gasolina vai subir de preço
E eu não quero nunca mais seu endereço
Ou é o começo do fim ou é o fim
Eu vou partir
Pra cidade garantida, proibida
Arranjar meio de vida, Margarida
Pra você gostar de mim

Essas feridas da vida, Margarida
Essas feridas da vida, amarga vida
Pra você gostar
Pra você gostar de mim

09Você Se Lembra

Você Se Lembra
Geraldo Azevedo, Fausto Nilo e Pippo Spera

Entre as estrelas do meu drama
Você já foi meu anjo azul
Chegamos num final feliz
Na tela prateada da ilusão
Na realidade onde está você
Em que cidade você mora
Em que paisagem em que país
Me diz em que lugar, cadê você
Torrentes de paixão
Ouvir nossa canção
Sonhar em Casablanca
E se perder no labirinto
De outra história
Você se lembra...

10Pensar em Você

Pensar em Você
Chico César

É só pensar em você
Que muda o dia
Minha alegria dá pra ver
Não dá pra esconder
Nem quero pensar se é certo querer
O que vou lhe dizer
Um beijo seu
E eu vou só pensar em você
Se a chuva cai e o sol não sai
Penso em você
vontade de viver mais
Em paz com o mundo e comigo
Se a chuva cai e o sol não sai
Penso em você
Vontade de viver mais
Em paz com o mundo e consigo

11Caravana

Caravana
Geraldo Azevedo e Alceu Valença

Corra não pare, não pense demais
Repare essas velas no cais
Que a vida é cigana
É caravana
É pedra de gelo ao sol
Degelou teus olhos tão sós
Num mar de água clara, clara
Corra não pare, não pense demais
Repare essas velas no cais
Que a vida é cigana
É caravana
É pedra de gelo ao sol
Degelou teus olhos tão sós
Num mar de água clara, clara
Corra não pare, não pense demais
Repare essas velas no cais
Que a vida é cigana
É caravana
É pedra de gelo ao sol
Degelou teus olhos tão sós
Num mar de água clara, clara

12Dona da Minha Cabeça

Dona da Minha Cabeça
Geraldo Azevedo e Fausto Nilo

Dona da minha cabeça
Ela vem como um carnaval
E toda paixão recomeça
Ela é bonita, é demais

Não há um porto seguro
Futuro também não há
Mas faz tanta diferença
Quando ela dança, dança

Eu digo e ela não acredita
Ela é bonita demais

Dona da minha cabeça
Quero tanto lhe ver chegar
Quero saciar minha sede
Milhões de vezes, milhões de vezes

Na força dessa beleza
É que eu sinto firmeza e paz
Por isso nunca desapareça
Nunca me esqueça, que eu não te esqueço jamais

13Moça Bonita / Sabor Colorido

Moça Bonita / Sabor Colorido
Geraldo Azevedo e Capinan

Moça bonita
Seu corpo cheira
Ao botão de laranjeira
Eu também não sei se é

Imagine o desatino
É um cheiro de café
Ou é só cheiro feminino
Ou é só cheiro de mulher
Moça bonita
O seu olho brilha
Qual estrela matutina
Eu também não sei se é
Imagina minha sina
É o brilho puro da fé
Ou é só brilho feminino
Ou é só brilho de mulher
Moça bonita
Seu beijo pode
Me matar sem compaixão
Eu também não sei se é
Ou pura imaginação
Pra saber, você me dê
Esse beijo assassino
Nos seus braços de mulher
Moça bonita
O seu corpo cheira
Ao botão de laranjeira
Eu também não sei se é
Imagine o desatino
É um cheiro de café
Ou é só cheiro feminino
Ou é só cheiro de mulher
Moça bonita
Seu olho brilha
Qual estrela matutina
Eu também não sei se é
Imagina minha sina
É o brilho puro da fé
Ou é só brilho feminino
Ou é só brilho de mulher
Moça bonita
Seu beijo pode
Me matar sem compaixão
Eu também não sei se é
Ou pura imaginação
Pra saber, você me dê
Esse beijo assassino
Nos seus braços de mulher
Mel...eu quero mel
Quero mel de toda flor
Da rosa, rosa, rosa amarela encarnada
Branca como cravo, lírio e jasmim
Eu quero mel pra mimMel...você quer mel?
Quero mel de toda flor
Da margarida sempre viva, viva
Gira, gira, girassol
Se te dou mel pode pintar perigo
E logo aqui, no meu quintal
Cuidado, pode pintar formiga, viu?Mel... Eu quero mel
Quero mel de toda flor
Colorido sabor...do mel de toda flor
Antes que um passarinho aventureiroQue beija um beijo, doce sabor
Sabor coloridoMel... Eu quero mel
Quero mel de toda flor
Da ​açucena, violeta, flor de lís

Flor de lótus, flor de cactos
Flor do pé de buriti
Dália, papoula, crisântemo
Sonho maneiro, sereno, fulô do mandacaru

Fulô do marmeleiro, fulô de catingueira
Fulô de laranjeira, fulô de jatobá
Das imburanas, baraúnas, pé de cana
Xique-xique, mel da cana, cana do canavial
Vem me dar um mel que eu quero me lambuzar

Mel...

14Táxi Lunar

Táxi Lunar
Geraldo Azevedo, Zé Ramalho e Alceu Valença

Pela sua cabeleira, vermelha
Pelos raios desse sol, lilás
Pelo fogo do seu corpo, centelha
Belos raios desse sol
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Bela linda criatura, bonita
Nem menina, nem mulher
Tem espelho no seu rosto de neve
Nem menina, nem mulher
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Ela me deu o seu amor, eu tomei
No dia dezesseis de Maio, viajei
Espaçonave atropelado, procurei
O meu amor aperreado
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Bela linda criatura, bonita
Nem menina, nem mulher
Tem espelho no seu rosto de neve
Nem menina, nem mulher
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Pela sua cabeleira, vermelha
Pelos raios desse sol, lilás
Pelo fogo do seu corpo, centelha
Belos raios desse sol
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Apenas apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar
Apanhei na beira-mar
Um táxi pra estação lunar