É o Frevo, É Brasil

2019

Formato(s): Digital

Lançamento: 2019

Selo: Geração Produtora

Direção e produção musical - Cesar Michiles
Arranjos e regência - Cesar Michiles (exceto "Lembrando Carlos Fernando", arranjos de Edson Rodrigues)
Voz e violão - Geraldo Azevedo
Vocais - Jéssica Souza e Pedro Araujo
Baixo - Antonio Luis Tavares dos Santos
Bateria - Augusto Cesar da Silva
Guitarra - José Dorgival Alexandrino Ferreira Júnior e Luciano Magno Tenório da Costa
Teclados - Marcos Ferreira Diniz
Trompete - Augusto Macedo França e Fábio Pereira da Silva
Trombone - Elci Ramos da Silva e Nilson Amarante da Silva
Sax tenor - Carlos Kleber Leandro da Silva
Sax alto - Gilmar Santos da Silva e Rafael Carneiro dos Santos

01É SÓ BRINCADEIRA

É SÓ BRINCADEIRA
Geraldo Azevedo e Zama

Quando eu tô de lua, eu danço
E não me canso de brincar com você
A noite vira criança
A gente ainda vai fazer e acontecer

Seu corpo incendeia
É doce feito fruta de vez
É mar, maré cheia
Ainda é tempo de brincar mais uma vez

É só brincadeira, é só brincadeira
É coisa da gente da nossa paixão
É só brincadeira , a noite inteira
Você é a estrela do meu coração

02LEMBRANDO CARLOS FERNANDO

LEMBRANDO CARLOS FERNANDO
Jota Michiles

Nas Asas da América seu Frevo brilhou
No calor da multidão na emoção de um sonhador
Carlos Fernando canção madrigal
Boêmio da Folia de Carnaval

Aquela Rosa do jardim dos amores
Do bloco das flores , de todo esplendor.
Enfeitou seu coração de confete e serpentina, de luz purpurina, das rimas de amor.
Um anjo avesso que alegrou o povo inteiro e depois partiu
Deu banho de cheiro no B A B do Brasil!
Um anjo avesso que alegrou o mundo inteiro e depois partiu
Deu banho de cheiro no B A B do Brasil!

Nas Asas da América seu Frevo brilhou
No calor da multidão na emoção de um sonhador
Carlos Fernando canção madrigal
Boêmio da Folia de Carnaval

Aquela Rosa do jardim dos amores
Do bloco das flores , de todo esplendor.
Enfeitou seu coração de confete e serpentina , de luz purpurina, das rimas de amor.
Um anjo avesso que alegrou o povo inteiro e depois partiu

Deu banho de cheiro no B A B do Brasil!
Um anjo avesso que alegrou o povo inteiro e depois partiu
Deu banho de cheiro no carnaval do Brasil!

03CHORANDO E CANTANDO

CHORANDO E CANTANDO
Geraldo Azevedo e Fausto Nilo

QUANDO FEVEREIRO CHEGAR
SAUDADE JÁ NÃO MATA A GENTE
A CHAMA CONTINUA
NO AR
O FOGO VAI DEIXAR SEMENTE
A GENTE RI, A GENTE CHORA
AI, AI, AI, AI, A GENTE CHORA
FAZENDO A NOITE PARECER UM DIA
FAZ MAIS

DEPOIS FAZ ACORDAR CANTANDO
PRA FAZER ACONTECER
VERDADES E MENTIRAS
FAZ CRER
FAZ DESACREDITAR DE TUDO
E DEPOIS
DEPOIS DO AMOR Ô, Ô, Ô, Ô
NINGUÉM, NINGUÉM
VERÁ O QUE EU SONHEI
SÓ VOCÊ, MEU AMOR
NINGUÉM VERÁ
O SONHO QUE EU SONHEI
UM SORRISO QUANDO ACORDAR
PINTADO PELO SOL NASCENTE
EU VOU TE PROCURAR
NA LUZ
DE CADA OLHAR MAIS DIFIERENTE
TUA CHAMA ME  ILUMINA
ME FAZ
VIRAR UM ASTRO INCANDESCENTE
O TEU AMOR FAZ COMETER LOUCURAS
FAZ MAIS
DEPOIS FAZ ACORDAR CHORANDO
PRA FAZER E ACONTECER
VERDADES E MENTIRAS
FAZ CRER
FAZ DESACREDITAR DE TUDO
E DEPOIS
DEPOIS DO AMOR, Ô, Ô

04QUATRO DIAS DE AMOR

QUATRO DIAS DE AMOR
Geraldo Azevedo e Maciel Melo

Cada paralelepípedo
Dessa rua eu pisei
Com você naquele carnaval
Era Sábado de Zé Pereira
Quando você chegou me beijou
No meio da multidão

Era tanta zueira, era azaração
Enquanto eu mais lhe dava
Mas você queria
Caía nos braços da alucinação
E desabotoava nossa fantasia

O bloco do amor está na rua
Eu na sua, você na minha também
Muito frevo, muita folia
Nós dois parecíamos cem
Nunca mais lhe vi pelas ladeiras
Nem nunca mais joguei confetes no amor
O amor de carnaval
Passa de repente com um vendaval
O amor de carnaval
Chega quarta-feira vira cinza e tchau

05É O FREVO, É BRASIL

É O FREVO, É BRASIL
Geraldo Azevedo e Geraldo Amaral

É o frevo, é Brasil e vem
Com mais de mil
Fazer o seu carnaval
Vem cair nos seus braços, vem
Viver a alegria e ser
Um folião real

De Recife a Olinda
Do Mar até o Sertão
Na beira do cais Petrolina
Do Carnaval ao São João
Vai levantando poeira em cada esquina
Confete e serpentina colorindo o salão
Cigana, princesa, bailarina
Pierrô e colombina
Não importa a roupa não
Qualquer fantasia que seja
De ruge e batom
Você vai cantar
Sem sair do tom
E quando cair na folia
Aí você vai ver o que é bom
Quando cair na folia, meu bem
Aí você vai ver o que é bom