Arraiá de Geraldo Azevedo

2020

Formato(s): Digital

Lançamento: 2020

Selo: Geração Produtora

Voz e violão: Geraldo Azevedo
Guitarra: Junior Xanfer
Baixo: Toninho Tavares
Teclados: Marquinhos Diniz
Flauta e sax: Cesar Michiles
Sanfona: Johnanthan Malaquias
Bateria: Hortelino Batera
Percussão: Jerimum de Olinda e Tiago Azevedo
Vocais: Clarice Azevedo, Lucas Amorim e Mariá Pinkusfeld

Direção e produção musical: César Michiles
Produção geral: Geração Produtora
Direção de produção: Emília Veras e Gabriela Azevedo
Edição de Áudio: Junior Cabeleireira
Mixagem: Seven Life Studio por Leo Moraes
Masterização: Estúdio Toque Final Master por Alessandro Kbral

01OLHA PRO CÉU / SÃO JOÃO NA ROÇA

OLHA PRO CÉU / SÃO JOÃO NA ROÇA
Luiz Gonzaga e José Fernando Carvalho / Luiz Gonzaga e Zé Dantas

Olha pro céu meu amor
Vê como ele está lindo
Olha praquele balão multicor
Que lá no céu vai subindo

Olha pro céu meu amor
Vê como ele está lindo
Olha praquele balão multicor
Que lá no céu vai subindo

Foi numa noite igual a esta
Que tu me deste o teu coração
O céu estava assim em festa
Porque era noite de São João
Havia balão no ar
Xote e baião no salão
E no terreiro o seu olhar
Que incendiou meu coração
E no terreiro o seu olhar
Que incendiou meu coração

Olha pro céu meu amor
Vê como ele está lindo
Olha praquele balão multicor
Que lá no céu vai subindo

Olha pro céu meu amor
Vê como ele está lindo
Olha praquele balão multicor
Que lá no céu vai subindo

Foi numa noite igual a esta
Que tu me deste o teu coração
O céu estava assim em festa
Porque era noite de São João
Havia balão no ar
Xote e baião no salão
E no terreiro o seu olhar
Que incendiou meu coração
E no terreiro o seu olhar
Que incendiou meu coração

Olha pro céu meu amor
Vê como ele está lindo
Olha praquele balão multicor
Que lá no céu vai subindo

Foi numa noite igual a esta
Que tu me deste o teu coração
O céu estava assim em festa
Porque era noite de São João
Havia balão no ar
Xote e baião no salão
E no terreiro o seu olhar
Que incendiou meu coração
E no terreiro o seu olhar
Que incendiou meu coração

A fogueira está queimando
Em homenagem a São João
O forró já começou
Vamo gente rastapé nesse salão

A fogueira está queimando
Em homenagem a São João
O forró já começou
Vamo gente rastapé nesse salão

Dança Joaquim com Zabé
João com a Yaiá
Dança Janjão com a Raqué
E eu com sinhá
Traz a cachaça mané!
Eu quero ver
Quero ver paiá voar
Traz a cachaça mané!
Eu quero ver
Quero ver paia voar

A fogueira está queimando
Em homenagem a São João
O forró já começou
Vamo gente rastapé nesse salão

A fogueira está queimando
Em homenagem a São João, ê viva São João
O forró já começou
Vamo gente rastapé nesse salão

Dança Joaquim com Zabé
João com a Yaiá
Dança Janjão com a Raqué
E eu com sinhá
Traz a cachaça mané!
Eu quero ver
Quero ver paiá voar
Traz a cachaça mané!
Eu quero ver
Quero ver paiá voar

02ÓIA EU AQUI DE NOVO

ÓIA EU AQUI DE NOVO
Antônio de Barros

Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar
Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar
Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar
Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar

Vou mostrar pra esses cabras
Que eu ainda dou no couro
Isso é um desaforo
Que eu não posso levar
Óia eu aqui de novo, xaxando
Óia eu aqui de novo, cantando
Óia eu aqui de novo, mostrando
Como se deve xaxar
Vem cá morena linda, vestida de chita
Você é a mais bonita desse meu lugar
Vai chama Luzia, chama Maria
Vai chama Raqué, chama Zabé
Diz que eu to aqui com alegria
Seja noite ou seja dia
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar

Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar
Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar
Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar
Oia eu aqui de novo, xaxando
Oia eu aqui de novo, para xaxar

Vou mostrar pra esses cabras
Que eu ainda dou no couro
Isso é um desaforo
Que eu não posso levar
Óia eu aqui de novo, xaxando
Óia eu aqui de novo, cantando
Óia eu aqui de novo, mostrando
Como se deve xaxar
Vem cá morena linda, vestida de chita
Você é a mais bonita desse meu lugar
Vai chama Luzia, chama Maria
Vai chama Raqué, chama Zabé
Diz que eu to aqui com alegria
Seja noite ou seja dia
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar: xaxado
Eu tô aqui pra lhe ensinar

Oiá eu aqui de novo
Oiá eu aqui de novo, para xaxar
Oiá eu aqui de novo, xaxando
Oiá eu aqui de novo, para xaxar
Oiá eu aqui de novo, xaxando
Oiá eu aqui de novo, para xaxar
Oiá eu aqui de novo, xaxando
Oiá eu aqui de novo, para xaxar
Xaxa, xaxa, xaxa
Eu tô aqui para lhe ensinar

Oiá eu aqui de novo

03ABC DO SERTÃO

ABC DO SERTÃO
Zé Dantas e Luiz Gonzaga

Lá no meu sertão, pros caboclos lê
Tem que aprender outro a A B C
O jota é ji, o ele é lê
O esse é si, mas o erre
Tem nome de rê

O jotaé ji, o ele é lê
O esse é si, mas o erre
Tem nome de rê
Até o ipsilone, lá é pissilone
O eme é mê, o ene é nê
O efe é fê, o gê chama-se guê
Na escola é engraçado ouvir se tanto ê
O efe é fê, o gê chama-se guê
Na escola é engraçado vige que tanto ê

A, bê, cê, dê
Fê, guê, lê, mê
Nê, pê, quê, rê
Tê, vê e zê

A, bê, cê, dê
Fê, guê, lê, mê
Nê, pê, quê, rê
Tê, vê e zê

Lá no meu sertão, pros caboclos lê
Tem que aprender outro a A B C
O jota é ji, o ele é lê
O esse é si, mas o erre
Tem nome de rê
O jotaé ji, o ele é lê
O esse é si, mas o erre
Tem nome de rê

Até o ipsilone, lá é pissilone
O eme é mê, o ene é nê
O efe é fê, o gê chama-se guê
Na escola é engraçado ouvir se tanto ê
O efe é fê, o gê chama-se guê
Na escola é engraçado vige que tanto ê

A, bê, cê, dê
Fê, guê, lê, mê
Nê, pê, quê, rê
Tê, vê e zê

A, bê, cê, dê
Fê, guê, lê, mê
Nê, pê, quê, rê
Tê, vê e zê

04PETROLINA E JUAZEIRO / SABIÁ

PETROLINA E JUAZEIRO / SABIÁ
Jorge de Altino / Luiz Gonzaga e Zé Dantas

Na margem do São Francisco nasceu a beleza
E a natureza, ela conservou
Jesus abençoou com sua mão divina
Pra não morrer de saudade
Eu vou voltar pra Petrolina
Jesus abençoou com sua mão divina
Pra não morrer de saudade
Vou voltar pra Petrolina
Mas do outro lado do rio tem uma cidade
Que na minha mocidade eu visitava todo dia

Atravessava a ponte, ai que alegria
Chegava em Juazeiro, Juazeiro da Bahia
Atravessava a ponte, ai que alegria
Chegava em Juazeiro, Juazeiro da Bahia

Hoje eu me lembro que no tempo de criança
Esquisita era carranca e o apito do trem
Mas achava lindo quando a ponte levantava
E o vapor passava no gostoso vai e vem

Petrolina, Juazeiro
Juazeiro, Petrolina
Todas duas eu acho uma coisa linda
Eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina
Petrolina, Juazeiro
Juazeiro, Petrolina
Todas duas eu acho uma coisa linda
Eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina

Na margem do São Francisco nasceu a beleza
E a natureza ela conservou
Jesus abençoou com sua mão divina
Pra não morrer de saudade
Eu vou voltar pra Petrolina
Jesus abençoou com sua mão divina
Pra não morrer de saudade
Vou voltar pra Petrolina
Mas do outro lado do rio tem uma cidade
Que na minha mocidade eu visitava todo dia

Atravessava a ponte, ai que alegria
Chegava em Juazeiro, Juazeiro da Bahia
Atravessava a ponte, ai que alegria
Chegava em Juazeiro, Juazeiro da Bahia

Hoje eu me lembro que no tempo de criança
Esquisita era carranca e o apito do trem
Mas achava lindo quando a ponte levantava
E o vapor passava no gostoso vai e vem

Petrolina, Juazeiro
Juazeiro, Petrolina
Todas duas eu acho uma coisa linda
Eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina
Petrolina, Juazeiro
Juazeiro, Petrolina
Todas duas eu acho uma coisa linda
Eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina

Gosto de Juazeiro e adoro Petrolina
Eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina
Eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina
Mas eu adoro Petrolina e gosto de Juazeiro
Eu gosto de Juazeiro e adoro Petrolina
Mas eu adoro Petrolina e gosto de Juazeiro
Eu gosto de Juazeiro, adoro Petrolina
Adoro Petrolina, gosto de Juazeiro
Gosto de Juazeiro, adoro Petrolina
Adoro Petrolina, gosto de Juazeiro
Eu gosto de Juazeiro, mas adoro Petrolina

A todo mundo eu dou psiu
Psiu, psiu, psiu
Perguntando por meu bem
Psiu, psiu, psiu
Tendo um coração vazio,
Vivo assim a dar psiu
Sabiá, vem cá também

A todo mundo eu dou psiu
Psiu, psiu, psiu
Perguntando por meu bem
Psiu, psiu, psiu
E tendo um coração vazio,
Vivo assim a dar psiu
Sabiá, vem cá também

Tu que andas pelo mundo
Sabiá
Tu que tanto já voou
Sabiá
Tu que fala aos passarinhos
Sabiá
Alivia a minha dor
Vocês aí vai

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabia,

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabia, ah ah ah ah

A todo mundo eu dou psiu
Psiu, psiu, psiu
Perguntando por meu bem
Psiu, psiu, psiu
E tendo um coração vazio,
Vivo assim a dar psiu
Sabiá, vem cá também

A todo mundo eu dou psiu
Psiu, psiu, psiu
Perguntando por meu bem
Psiu, psiu, psiu
E tendo um coração vazio,
Vivo assim a dar psiu
Sabiá, vem cá também

Tu que andas pelo mundo
Sabiá
Tu que tanto já voou
Sabiá
Tu que fala aos passarinhos
Sabiá
Alivia a minha dor

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabiá

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabiá, ah, ah, ah, ah

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabiá,

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabiá

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabiá

Tu que andas pelo mundo
Sabiá
Tu que tanto já voou
Sabiá
Tu que fala aos passarinhos
Sabiá
Alivia a minha dor

Tem pena d`eu
Sabiá
Diz por favor
Sabiá
Tu que tanto anda no mundo
Sabiá
Onde anda meu amor
Sabiá

Sabiá aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

05JÁ QUE O SOM NÃO ACABOU / O CANTO DA EMA

JÁ QUE O SOM NÃO ACABOU / O CANTO DA EMA
Geraldo Azevedo e Geraldo Amaral / Alventino Cavalcante, Ayres Vianna e João do Vale

Dançou no bom sentido bom menino
Dançar pra não dançar o meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabou

Dançou no bom sentido bom menino
Dançar desse jeitinho meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabou
Já que o som não acabou
E nunca vai acabar

Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear
Já que o som não acabou
Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Já que o som não acabou
E nunca vai acabar
Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear, morô
Já que o som não acabou

Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Vou balançar
Vou brincar com meu amor
Encosta aqui no meu peito
O dia ainda não raiou
E corre nas veias um suingue
Um sangue puro da cor
E o som guiando o coração da gente
Bate diferente só querendo amar
E na pisada desse arrasta pé
Eu vou botando fé
Já que o som vai continuar
Eita pisada boa da moléstia

Dançou no bom sentido bom menino
Dançar desse jeitinho meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabou
Dançou no bom sentido bom menino
Dançar desse jeito meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabo

Já que o som não acabou
E nunca vai acabar
Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear
Já que o som não acabou
Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Já que o som não acabou
E nunca vai acabar
Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear, com certeza
Já que o som não acabou
Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Vou balançar
Vou brincar com meu amor
Encosta aqui no meu peito
O dia ainda não raiou
E corre na veia um suingue
Um sangue puro da cor
E o som guiando o coração da gente
Bate diferente só querendo amar
E na pisada desse arrasta pé
Eu vou botando fé

Já que o som vai continuar
O som guiando o coração da gente
Bate diferente só querendo amar
E na pisada desse arrasta pé
Eu vou botando fé
Já que o som vai continuar

A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema

Foi um sinal bem triste, morena
Fiquei a imaginar
Será que é o nosso amor, morena
Que vai se acabar

Você bem sabe
Que a ema quando canta
Vem trazendo no seu canto
Um bocado de azar
Eu tenho medo, mas acho que é muito cedo
Muito cedo, meu benzinho,
Pra esse amor se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema

Foi um sinal bem triste, morena
Fiquei a imaginar
Será que é o nosso amor, morena
Que vai se acabar
Você bem sabe

Que a ema quando canta
Vem trazendo no seu canto
Um bocado de azar
Eu tenho medo, mas acho que é muito cedo
Muito cedo, meu benzinho,
Pra esse amor se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

Convidei a comadre Sebastiana
Pra dançar o xaxado na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba

06ESPUMAS AO VENTO

ESPUMAS AO VENTO
Accioly Neto

Sei que aí dentro ainda mora um pedacinho de mim
Um grande amor não se acaba assim
Feito espumas ao vento

Não é coisa de momento ou raiva passageira
Mania que dá e passa, feito brincadeira
O amor deixa marca que não dá pra apagar
Sei que errei, tô aqui pra te pedir perdão

Cabeça doida, coração na mão
Desejo pegando fogo
E sem saber direito a hora, nem o que fazer
Eu não encontro uma palavra só pra te dizer
Ai, se eu fosse você, amor
Eu voltava pra mim de novo

Mas de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora que você chegar
Mas de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor

Sei que aí dentro ainda mora um pedacinho de mim
Um grande amor não se acaba assim
Feito espumas ao vento
Não é coisa de momento ou raiva passageira
Mania que dá e passa, feito brincadeira
O amor deixa marca que não dá pra apagar

Sei que errei, tô aqui pra te pedir perdão
Cabeça doida, coração na mão
Desejo pegando fogo
E sem saber direito a hora, nem o que fazer
Eu não encontro uma palavra só pra te dizer
Ai, se eu fosse você, amor
Eu voltava pra mim de novo

Mas de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora que você chegar

Mas de uma coisa fique certa, amor
A porta vai estar sempre aberta, amor
O meu olhar vai dar uma festa, amor
Na hora que você chegar

07XOTE DAS MENINAS

XOTE DAS MENINAS
Luiz Gonzaga e Zé Dantas

Cadê as meninas...
Mandacaru quando "fulora" na seca
É sinal que a chuva chega no sertão
Quando as menina  enjoa da boneca
É sinal que o amor já chegou no coração
Meia comprida
Não quer mais sapato baixo
Vestido bem cintado
Não quer mais vestir timão

Ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar

De manhã cedo já tá pintada
Só vive suspirando, sonhando acordada
O pai leva ao "dotô" a filha adoentada
Não dorme, não estuda
Não come, não quer nada

Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar

Mas o "dotô" nem examina
Chamando o pai do lado
Lhe diz logo em surdina
O mal é da idade
Pra essa tal menina
Não há um só remédio
Em toda medicina

Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar

Mandacaru quando "fulora" na seca
É sinal que a chuva chega no sertão
Quando as menina enjoa da boneca
É sinal que o amor já chegou no coração
Meia comprida
Não quer mais sapato baixo
Vestido bem cintado
Não quer mais vestir timão

Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar

De manhã cedo já tá pintada
Só vive suspirando, sonhando acordada
O pai leva ao "dotô" a filha adoentada
Não dorme, não estuda
Não come,  não quer nada

Ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela  só quer
Só pensa em namorar

Mas o "dotô" nem examina
Chamando o pai do lado
Lhe diz logo em surdina
O mal é da idade
Pra essa tal menina
Não há um só remédio
Em toda medicina

Ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar
Mas ela só quer
Só pensa em namorar
Ela só quer
Só pensa em namorar

08MOÇA BONITA

MOÇA BONITA
Geraldo Azevedo e Capinan

Moça bonita
Seu corpo cheira
Ao botão de laranjeira
Eu também não sei se é
Imagine o desatino
É um cheiro de café
Ou é só cheiro feminino
Ou é só cheiro de mulher

Moça bonita
Seu olho brilha
Qual estrela matutina
Eu também não sei se é
Imagina minha sina
É o brilho puro da fé
Ou é só brilho feminino
Ou é só brilho de mulher

Moça bonita
Seu beijo pode
Me matar sem compaixão
Eu também não sei se é
Ou pura imaginação
Pra saber, você me dê
Esse beijo assassino
Nos seus braços de mulher

Moça bonita
Seu corpo cheira
Ao botão de laranjeira
Eu também não sei se é
Imagine o desatino
É um cheiro de café
Ou é só cheiro feminino
Ou é só cheiro de mulher

Moça bonita
Seu olho brilha
Qual estrela matutina
Eu também não sei se é
Imagina minha sina
É o brilho puro da fé
Ou é só brilho feminino
Ou é só brilho de mulher

Moça bonita
Seu beijo pode
Me matar sem compaixão
Eu também não sei se é
Ou pura imaginação
Pra saber, você me dê
Esse beijo assassino
Nos seus braços de mulher

09SÉTIMO CÉU

SÉTIMO CÉU
Geraldo Azevedo e Fausto Nilo

Eu e você
No mundo da lua de mel
Você e eu
Voando no sétimo céu
Oi dê no que dê
A gente não quer mais parar
Aconteceu
Eu quero de novo

Quero você
Ainda que faça chorar
Quero você
Sorrindo querendo ficar
Oi dá pra sentir
O teu coração bater no meu
Dá pra saber
Aonde esse amor vai desagüar

Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar de amor
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar

Eu e você
No mundo da lua de mel
Você e eu
Voando no sétimo céu
Oi dê no que dê
A gente não quer mais parar não
Aconteceu
Eu quero de novo

Quero você
Ainda que faça chorar
Quero você
Sorrindo querendo ficar
Oi dá pra sentir
O teu coração bater no meu
Dá pra saber
Aonde esse amor vai desagüar

Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Quem  tem amor
Pode rir ou chorar

Eu e você
No mundo da lua de mel
Você e eu
Voando no sétimo céu
Oi dê no que dê
A gente não quer mais parar
Aconteceu
Eu quero de novo

Quero você
Ainda que faça chorar
Quero você
Sorrindo querendo ficar
Oi dá pra sentir
O teu coração bater no meu
Dá pra saber
Aonde esse amor vai desagüar

Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar
Quem tem amor
Pode rir ou chorar
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar de amor
Pois quem tem amor
Pode rir ou chorar

10É SÓ BRINCADEIRA

É SÓ BRINCADEIRA
Geraldo Azevedo e Zama

Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô

Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô

Quando eu tô de lua
Eu danço
E não me canso de brincar com você
A noite vira criança
A gente ainda vai fazer e acontecer

Seu corpo incendeia
É doce feito fruta de vez
É mar, maré cheia
Ainda é tempo de brincar mais uma vez

É só brincadeira
É só brincadeira
É coisa da gente
Da nossa paixão
É só brincadeira
A noite inteira
Você é estrela do meu coração

É só brincadeira
É só brincadeira
É coisa da gente
Da nossa paixão
É só brincadeira
A noite inteira
Você é estrela do meu coração

Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô Ô ô
Ô ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô Ô ô ô ô
Ô ô ô ô

Quando eu tô de lua
Eu danço
E não me canso de brincar com você
A noite vira criança
A gente ainda vai fazer e acontecer

Seu corpo incendeia
É doce feito fruta de vez
É mar, maré cheia
Ainda é tempo de brincar mais uma vez

É só brincadeira
É só brincadeira
É coisa da gente
Da nossa paixão
É só brincadeira
A noite inteira
Você é estrela do meu coração

É só brincadeira
É só brincadeira
É coisa da gente
Da nossa paixão
É só brincadeira
A noite inteira
Você é estrela do meu coração
É só brincadeira
É só brincadeira
É coisa da gente
Da nossa paixão
É só brincadeira
A noite inteira
Você é estrela do meu coração

É só brincadeira
É só brincadeira
É coisa da gente
Da nossa paixão
É só brincadeira
A noite inteira
Você é estrela do meu coração

Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô Ô ô
Ô ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Ô ô ô ô Ô ô
Ô ô ô ô

Quando eu tô de lua eu danço

11JÁ QUE O SOM NÃO ACABOU / O CANTO DA EMA / SEBASTIANA

JÁ QUE O SOM NÃO ACABOU / O CANTO DA EMA / SEBASTIANA
Geraldo Azevedo e Geraldo Amaral / Alventino Cavalcante, Ayres Vianna e João do Vale / Rosil de Assis Cavalcante 

Dançou no bom sentido bom menino
Dançar pra não dançar o meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabou

Dançou no bom sentido bom menino
Dançar desse jeitinho meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabou
Já que o som não acabou
E nunca vai acabar

Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear
Já que o som não acabou
Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Já que o som não acabou
E nunca vai acabar
Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear, morô
Já que o som não acabou

Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Vou balançar
Vou brincar com meu amor
Encosta aqui no meu peito
O dia ainda não raiou
E corre nas veias um suingue
Um sangue puro da cor
E o som guiando o coração da gente
Bate diferente só querendo amar
E na pisada desse arrasta pé
Eu vou botando fé
Já que o som vai continuar
Eita pisada boa da moléstia

Dançou no bom sentido bom menino
Dançar desse jeitinho meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabou
Dançou no bom sentido bom menino
Dançar desse jeito meu amor
No ritmo do toque do zabumba
Da sanfona do pandeiro
Já que eu som não acabo

Já que o som não acabou
E nunca vai acabar
Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear
Já que o som não acabou
Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Já que o som não acabou
E nunca vai acabar
Só apaga o candeeiro
Quando o dia clarear, com certeza
Já que o som não acabou
Pois é vida verdadeira
Vou cantar a noite inteira e quem quiser pode dançar

Vou balançar
Vou brincar com meu amor
Encosta aqui no meu peito
O dia ainda não raiou
E corre na veia um suingue
Um sangue puro da cor
E o som guiando o coração da gente
Bate diferente só querendo amar
E na pisada desse arrasta pé
Eu vou botando fé

Já que o som vai continuar
O som guiando o coração da gente
Bate diferente só querendo amar
E na pisada desse arrasta pé
Eu vou botando fé
Já que o som vai continuar

A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema

Foi um sinal bem triste, morena
Fiquei a imaginar
Será que é o nosso amor, morena
Que vai se acabar

Você bem sabe
Que a ema quando canta
Vem trazendo no seu canto
Um bocado de azar
Eu tenho medo, mas acho que é muito cedo
Muito cedo, meu benzinho,
Pra esse amor se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema
A ema gemeu
No tronco do jurema

Foi um sinal bem triste, morena
Fiquei a imaginar
Será que é o nosso amor, morena
Que vai se acabar
Você bem sabe

Que a ema quando canta
Vem trazendo no seu canto
Um bocado de azar
Eu tenho medo, mas acho que é muito cedo
Muito cedo, meu benzinho,
Pra esse amor se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

Vem morena
Vem vem vem
Me beijar
Me beijar
Dá um beijo
Dá um bejo
Pra esse medo se acabar

Convidei a comadre Sebastiana
Pra dançar o xaxado na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba

Mas convidei a comadre Sebastiana
Pra dançar e xaxar na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba

Já cansada no meio da brincadeira
E dançando fora do compasso
Segurei Sebastiana pelo braço
E gritei, não faça sujeira
O xaxado esquentou na gafieira
E Sebastiana não deu mais fracasso
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone

Convidei a comadre Sebastiana
Pra dançar e xaxar na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba

Convidei a comadre Sebastiana
Pra dançar o xaxado na Paraíba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
Ela veio com uma dança diferente
E pulava que só uma guariba
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone

Já cansada no meio da brincadeira
E dançando fora do compasso
Segurei Sebastiana pelo braço
E gritei, não faça sujeira
O xaxado esquentou na gafieira
Sebastiana não deu mais fracasso
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone
E gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone
Mas gritava: A, E, I, O, U, Ypisilone

E viva Jackson do Pandeiro!
É outro, outro que fez história no Brasil!