Cantoria 2

1988

Lançamento: 1988

PRODUZIDO POR MÁRIO DE ARATANHA E JANINE HOUARD
PRODUÇÃO FONOGRÁFICA: KUARUP DISCOS
IDEALIZAÇÃO DO ESPETACULO ORIGINAL: ANTONIO CARLOS LIMONGI
ENGENHEIRO DE GRAVAÇÃO: FELIPE CAVALIERI
MASTERIZAÇÃO: CARLOS DE ANDRADE E MARIO LECO POSSOLO
EDIÇÃO E MONTAGEM: MARIO DE ARATANHA
CAPA: JANINE HOUARD (CRIAÇÃO), ARTHUR IKISSIMA (FOTOS).

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS: VALÉRIA COLELLA, MARIA CLARA JORGE, ANNE DUQUESNOIS E EMILIA VERAS. GERALDO AZEVEDO E ELOMAR GENTILMENTE CEDIDOS POR SUAS GRAVADORAS BMG-ARIOLA E RIO DO GAVIÃO.

01ABERTURA

ABERTURA

DESAFIO DO AUTO DA CATINGUEIRA (ELOMAR)

SINHORES DONO DA CASA
O CANTADÔ PEDE LINCENÇA
PRÁ PUXÁ A VIOLA RASA
AQUI NA VOSSA PRESENÇA
VENHO DAS BANDAS DO NORTE
CUM PRIMISSÃO DA SENTENÇA
CUMPRINO MIA SINA FORTE
JÁ PUR MUITO CONHICIDA
BUSCANO A INLISÃO DA VIDA
OU OS CUTELOS DA MORTE
E DAS DUAS A PRIFIRIDA
A QUE MNE MANDÁ A SORTE
JÁ QUI NUNCIEI QUEM SÔ
DÊXO MEU CONVITE FEITO
PRA QUALQUÉ DOS CANTADÔ
DOS QUE SE DÁ PUR RESPEITO
QUI AQUI PUR ACASO TEJA
NESSA FUNÇÃO DE ALIGRIA
E PRÁ QUE TODOS ME VEJA
PUCHO ALTO A CANTORIA
NESSA VIOLA DE PELEJA
QUI QUANO NUM MATA ALEJA
CANTADÔ DE ARRILIA
SÓ NA ESCADA DUA IGREJA
LABUTEI CUA DUZA UM DIA
CINCO MORRÊRO D´INVEJA
TREIS DE AVÊCHO, UM DE AGUNIA
MATEI OS BICHO CUM MOTE
QUI JÁ ME DEU TREIS MULÉ
É A HISTÓRIA DUM CASSOTE
CUM CUATI E CUM SAQUÉ
O CASSOTE COM UM POTE
CUÔ PRU CUATI UM CAFÉ
IANTES OFERECEU UM LOTE
NUM SACO PRÁ O SAQUÉ
O SAQUÉ SECÔ O POTE
DEIXÔ O CUATI SÓ CUA FÉ
DE QUI DENT DO TAL POTE
INDA TINHA ALGUM CAFÉ
E XISPÔ SAMBANO UM XOTE
O INXAVIDO DO SAQUÉ
QUI CUATI QUÁ QUI CASSOTE
BOTO O BICO E BATO UM BOTE
O QUE É QUE O SAQUÉ QUÉ
IANTES POREM AVISO SÔ MALVADO NUM ALISO
TRISTE Ô FILIZ É O CANTADÔ
QUEU APANHÁ PRÁ DÁ O CASTIGO
APOIS QUEM CANTA COMIGO
SAI DIFUNTO Ô SAI DOTÔ.
SINHÔ CANTADÔ CHEGANTE
ME ADISSCULPA O TRATAMENTO
NESSA HORA NESSE INSTANTE
MÊRMO AQUI NESSE MOMENTO
TÁ UM CANTÔ SIGNIFICANTE
SEM FAMA SEM ATRIVIMENTO
QUI NUM É MUITO FALANTE
NEM DE MUIT CUNHICIMENTO
MAIS PRÁ TITOS E VALINTIA
SÓ TRAIS UA VIOLA NA MÃO
FALTA O ILUSTRE COMPANHÊRO
MARCÁ O LUGÁ DA PRUFIA
SE LÁ FORA NO TERRERO
Ô AQUI MÊRMO NO SALÃO.

 

 

REPENTE (VITAL FARIAS)

EU PEÇO LICENÇA AOS SENHORES
PRA CANTAR NESSE SALÃO
POI VIVER DE CANTORIA
É A MINHA PROFISSÃO
VOU FALAR PARA VOCÊS
NÃO É FRANCÊS, NEM INGLÊS.
É APENAS O PORTUGUES
QUE APRENDI NO MEU SERTÃO

 

 

NOVENA (GERALDO AZEVEDO / MARCUS VINICIUS)
NAS HORAS DE DEUS AMÉM
PADRE, FILHO, ESPIRITO SANTO.
ESSA É A PRIMEIRA CANTIGA
QUE NESSA CASA EU CANTO...

02ERA CASA ERA JARDIM / VEJA MARGARIDA

ERA CASA ERA JARDIM / VEJA MARGARIDA

ERA CASA ERA JARDIM
(VITAL FARIAS)

ERA CASA ERA JARDIM
NOITES E UM BANDOLIM
OS OLHARES NAS VARANDAS
E UM CHEIRO DE JASMIM...
ERA UM TELHADO UM POMBAL
MELODIA E MADRIGAL
E NINGUÉM NEM PERCEBIA
QUE O REAL E A FANTASIA
SE SEPARAM NO FINAL...
LARA-LARARARA-LARARARA...

 

 

VEJA MARGARIDA
(VITAL FARIAS / GERALDO AZEVEDO)

EU VOU PARTIR PRA CIDADE GARANTIDA, PROIBIDA
ARRANJAR MEU MEIO DE VIDA, MARGARIDA
PRA VOCÊGOSTAR DE MIM
ESSAS FERIDAS DA VIDA, MARGARIDA
ESSAS FERIDAS DA VIDA, AMARGA VIDA
PRA VOCÊ GOSTAR DE MIM
VEVA VOCÊ,
ARCO-IRIS JÁ MUDOU DE COR
UMA ROSA NUNCA MAIS DESABROCHOU
E EU NÃO QUERO VER VOCÊ
COM ESSE GOSTO DE SABÃO NA BOCA
VEJA MEU BEM, GASOLINA VAI SUBIR DE PREÇO
EU NÃO QUERO MAIS SEU ENDEREÇO
OU É O COMEÇO DO FIM... OU É O FIM...
EU VOU PARTIR
PRA CIDADE GARANTIDA, PROIBIDA
ARRANJAR MEIO DE VIDA, MARGARIDA
PRA VOCÊ GOSTAR DE MIM
ESSAS FERIDAS DA VIDA, MARGARIDA
ESSAS FERIDAS DA VIDA, AMARGA VIDA
PRA VOCÊ GOSTAR DEMIM
ESSAS FERIDAS DA VIDA, MARGARIDA
ESSAS FERIDAS DA VIDA, AMARGA VIDA
PRA VOCÊS GOSTAR DE NÓS...

03SABOR COLORIDO / MOÇA BONITA

SABOR COLORIDO / MOÇA BONITA

SABOR COLORIDO
(GERALDO AZEVEDO (GERAÇÃO))

MEL EU QUERO MEL
QUERO MEL DE TODA FLOR,
DA ROSA ROSA
ROSA AMARELA ENCARNADA
BRANCA COMO CRAVO, O LÍRIO, O JASMIM.
EU QUERO MEL PRA MIM

MEL EU QUERO MEL,
QUERO MEL DE TODA FLOR
DA MARGARIDA, SEMPRE VIVA, VIVA,
GIRA, GIRA, GIRASSOL
SE TE DOU MEL, PODE PINTAR PERIGO
E LOGO AQUI NO MEU QUINTAL
CUIDADO PODE PINTAR FORMIGA, VIU?

MEL, EU QUERO MEL
QUERO MEL DE TODA FLOR
DA AÇUCENA, VIOLETA, FLOR DE LIS
FLOR DE LOTUS, FLOR DE CACTOS
FLOR DO PÉ DE BURITI
DÁLIA, PAPOULA, CRISÂNTEMO
SONHO MANEIRO SERENO
FULÔ DE MANDACARU
FULÔ DE MARMELEIRO, FULÔ DE CATINGUEIRA
FULÔ DE LARANJEIRA, FULÔ DE JATOBÁ
DAS IMBURANAS, BARAÚNA, PÉ DE CANA
XIQUE-XIQUE MEL DA CANA
CANA DE CANAVIAL
VEM, ME DAR O MEL, QUE EU QUERO ME LAMBUZAR

 

 

MOÇA BONITA
(GERALDO AZEVEDO/ CAPINAN)

MOÇA BONITA
O SEU CORPO CHEIRA
AO BOTÃO DE LARANJEIRA
EU TAMBÉM NÃO SEI SE É
IMAGINO O DESATINO
É UM CHEIRO DE CAFÉ
OU É SÓ CHEIRO FEMININO
OU É SÓ CHEIRO DE MULHER

MOÇCA BONITA
O SEU OLHO BRILHA
QUAL ESTRELA MATUTINA
EU TAMBÉM NÃO SEI SE É
IMAGINA A MINHA SINA
É O BRILHO PURO DA FÉ
OU É SÓ BRILHO DE MENINA
OU É SÓ BRILHO DE MULHER

MOÇA BONITA
O SEU BEIJO PODE
ME MATAR SEM COMPAIXÃO
EU TAMBÉM NÃO SEI SE É
OU PURA IMAGINAÇÃO
PRA SABER VOCÊ ME DÊ
ESSE BEIJO ASSASSINO
NOS SEUS BRAÇOS DE MULHER

04NA QUADRADA DAS ÁGUAS PERDIDAS

NA QUADRADA DAS ÁGUAS PERDIDAS
ELOMAR

DA CARANTONHA MIL LÉGUA CAMINHÁ
MUITO MAIS, INDA MAIS, MUITO MAIS
DA VACA SÊCA, SETE VARGE INDO PR’A LÁ
MUITO MAIS, INDA MAIS, MUITO MAIS
DISPOIS DO DERRADEIRO CANTÃO DO SERTÃO
LÁ NA QUADRADA DAS ÁGUAS PERDIDAS
RÊIS, MÃES-SENHORA, BELEZA INSQUICIDA
BENS, A LAGOA ARRISCOSA FUNÇÃO
O CÂINDO CHIQUEIRA AS CABRAS MAIS CEDO
APARTA OS CABRITOS MI CURA SEGREDO
CHINCA LUBIÃO, ESSE BODE MALVADO,
TRANCAVA O CHIQUEIRO, TI AVIA A CUIDAR
ALAS QUI AS POLDA DI SHEDA RICHARO AO LUÁ
NA MADRUGADA SUADAS DE MEDO PR’A LÁ
RUNCAS LEVANDO ACESAS CANDEIA ILUSÃO
DA CARANTONHA MIL LÉGUA CAMINHÁ
SETE JINELA SETE SALA UM CASARÃO
LAÇO DOS MOURA, VARGE DOS TRUMENTO
VELHOSDOMINGOS, CASA DOS SARMENTOS
MOÇAS, SINHORAS, MITRIOSA FUNÇÃO
DÁ PRESSAIN GUILORA A INGOMÁ NOSSOS TERNO
ALBARDA AS JUMENTA CUM AS CAPA DE INVERNO
CUIDA AS FERRAMENTA NUM DÊXA ELA VÊ
SI NÃO PODE ELA NUM ANUÍ NOIS Í
ONTE PR OS NORTE DE MINA O RELAMPO RAIÔ
MUCADIM A MÃE DO RI AS ÁGUAS JÁ TOMO
ANDA MUNTEMO O MONDEGO PRA NOIS Í PRÁ LÁ

05CANTILENA DE LUA CHEIA

CANTILENA DE LUA CHEIA
VITAL FARIAS

DEUS ESTEJA NESSA CASA
EM FORMATO E CORAÇÃO
CORAÇÃO FEITO UM MENINO
NORDESTINO O DESTINO
NA JANELA UM PÉ DE ROSA
BEIJA-FLOR BEIJA O QUITAL
BEM TE VI, TE VI, TE VEJO
QUE O DESEJO É NATURAL
COMPANNHEIRO, CAMARADA
NESSA ESTRADA DA CANÇÃO
CANTILENAS DISSABORES
E OS AMORES VÃOS
VIOLEIRO QUANDO TOCA
AS CORDAS DO CORAÇÃO
FICAM PRESAS ENTRE ABRAÇOS
NOS ACORDES NA CANÇÃO
VEM QUE LUA JÁ É CHEIA
TECE A VEIA INSPIRAÇÃO
PASSA LENTA A PASSARADA
PASSARÁ NÃO PASSARÁ
CANTILENA DE LUA CHEIA
CANTILENA DE LUA CHEIA
CANTILENA DE LUA, DE LUA
DE LUA CHEIA

06ARRUMAÇÃO

ARRUMAÇÃO
ELOMAR, PRT. FRANCISCO AAFA

JOSEFINA SAI CÁ FORA E VEM VÊ
OLHA OS FÔRRO RAMLADO VAI CHOVÊ
VAI TRIMINA RIDUSI TODA A CRIAÇÃO
DAS BANDA DE LÁ DO RIO GAVIÃO
CHIQUÊRA PRA CÁ JÁ RONCA A TRUVÃO
FUTUCA A TULA , PEGA O CATADÔ
VAMO PLANTA FEIJÃO NO PÓ
MÃE PURDENÇA INDA NUM CULHEU O ÁI
O ÁI RÔXO ESSA LAVORA TARDÔ
DILIGENCIA PEGA PANICUM BALAI
VAI CUM TUA IRMÃ, VAI NUM PULO SÓ
VAI CULHÊ O ÁI, ÁI DE TUA AVÓ
FUTUCA A TULA, PEGA O CATADÔ
VAMO PLANTÁ FEIJÃO NO PÓ
LUA NOVA SUSSARANA VAI PASSÁ
“SÊDA BRANCA” NA PASSADA ELA LEVÔ
PONTA D’UNHA LUA FINA RISCA NO CÉU
O PAI DO CHIQUÊRO A GATA COMEU
FOI UM TRUVEJO C’UA ZAGALA SÓ
FOI TANTO SANGUE DE DÁ DÓ
OS CIGANOS JÁ SUBIRO BÊRA RI
É SÓ DANOS TODO ANO NUNCA VI
PACIÊNCIA JÁ NUM GUENTO A PIRSIGUIÇÃO
TUDO QUI JUNTEI FOI SÓ PRA LADRÃO
FUTUCA A TULA PEGA O CATADÔ
VAMO PLANT6A FEIJÃO NO PÓ

07SUITE CORRENTEZA / TALISMÃ / CARAVANA

SUITE CORRENTEZA / TALISMÃ / CARAVANA

SUITE CORRENTEZA
BARCAROLA DO SÃO FRANCISCO
(GERALDO AZEVEDO/CARLOS FERNANDO)

A LUZ DO SOL QUE ENCANDEIA
SEREIA DE ALÉM MAR
CLARA COMO O CLARÃO DO DIA
MAREJOU MEU OLHAR
OLHO D’ÁGUA BEIRA DE RIO
VENTO VELA A BAILAR
BARCAROLA DO SÃO FRANCISCO
ME LEVA PARA AMAR
ERA UM DOMINGO DE LUA
QUANDO DEIXEI JATOBÁ
ERA QUEM SABE ESPERANÇA
INDO A OUTRO LUGAR
BARCAROLA DO SÃO FRANCISCO
VELEJA AGORA NO MAR
SEM LEME MAPA OU TESOURO
DE PRATA OU LUAR

 

 

TALISMÃ
(GERALDO AZEVEDO/ALCEU VALENÇA)

DIANA ME DÊ UM TALISMÃ, UM TALISMÃ... VIAJAR
VOCÊ JÁ PENSOU IR MAIS EU VIAJAR
QUANDO O SOL DESMAIAR...AH , VOU VIAJAR...
OLHA ESSA SOMBRA, ESSE RASTRO DE MIM
OLHA ESSA SOBRA, ESSA RESTIA DE SOL
VOCÊ JÁ PENSOU IR MAIS EU, DIANA... VIAJAR...
DIANA ME DÊ UM TALISMÃ, UM TALISMÃ...

 

 

CARAVANA
(GERALDO AZEVEDO ALCEU VALENÇA)

CORRA, NÃO PARE , NÃO PENSE DEMAIS
REPARA ESSAS VELAS NO CAIS
QUE A VIDA É CIGANA
É CARAVANA É PEDRA DE GELO AO SOL
DEGELOU SEUS OLHOS TÃO SÓS
NO MAR DE ÁGUA CLARA (BIS)

08ESTAMPA EUCALOL

ESTAMPA EUCALOL
HÉLIO CANTREIRAS

MONTADO NO MEU CAVALO
BRANCO LIBERTAVA PROMETEU
TOUREAVA O MINOTAURO
ERA AMIGO DE TESEU
VIAJAVA O MUNDO INTEIRO
NAS ESTAMPAS EUCALOL
À SOMBRA DE UM ABACATEIRO
ÍCARO FUGIA DO SOL
SUBIA O MONTE OLIMPO
RIBANCEIRA LÁ DO QUINTAL
MARGULHAVA ATÉ NETUNO
NO OCEANO ABISSAL
SÃO JORGE IA PRÁ LUA
LUTAR CONTRA O DRAGÃO
SÃO JORGE QUASE MORRIA
MAS EU LHE DAVA A MÃO
E VOLTAVA TRAZENDO A MOÇA
COM QUEM IA ME CASAR
ERA A MINHA PROFESSORA
QUE ROUBEI DO REI LEAR

09SAGA DE SEVERININ

SAGA DE SEVERININ
VITAL FARIAS

PEÇO ATENÇÃO DOS SENHORES
PRA HISTÓRIA QUE EU VOU CONTAR
FALO DE SEVERININ LAVRADOR TÃO POPULAR
QUE MORAVA NUMA PALHOÇA
E CULTIVAVA UMA ROÇA PERTO DE TAPERUÁ
E SEVERININ TODO DIA LAVRAVA A TERRA MACIA
E TERRA LAVRADA É POESIA
MEXE COM A MÃO NA TERRA
SOBE ESSA SERRA CORTA ESSE CHÃO
PLANTA QUE A PLANTA PONTE
POR ESSE MONTES LÁ D’ALGODÃO
SEVERINI VIVIA ATÉ FELIZ
ENCHENDO OS OLHOS COM BEM DE RAIZ
E MESMO A PLANACÃO TAVA BONITA EM FLOR
E A SEU LADO SUA COMPANHEIRA
TINHA O SEU AMOR
MAS COMO DIZ O DITADO E HAVERÁ DE SE ESPERAR
DEPOIS DE TUDO PLANTADO
FAZENDEIRO PEDE PRA SEVERININ DESOCUPAR
JÁ TINHA ATÉ FRUTA MADURA
JIRIMIM ERRAMANDO NO TERREIRO
E TINHA ATÉ UM PASSARINHO
QUE ALÉM DE SER SEU VIZINHO
FICOU MUITO COMPANHEIRO
CHEGA TANTA INCERTEZA
A ALMA PRESA QUER SE SOLTAR
LUTA, LUTA SOZINHO
QUAL O CAMINHO DE LIBERTAR
SEVERININ FICOU SOZINHO E SÓ
INGRATIDÃO NÃO PODE SUPORTAR
CORREU PRO SUL
AÍ A CONSTRUÇÃO CIVIL
DE UMA VEZ POR TODAS
DE UMA VEZ POR TODAS
DE UMA VEZ POR TODAS
DESABAR

10CANTIGA DE AMIGO

CANTIGA DE AMIGO
ELOMAR

LÁ NA CASA DOS CARNEIROS ONDE OS VIOLEIROS
VÃO CANTAR LUVANDO VOCÊ
EM CONTIGA DE AMIGO, CANTANDO COMIGO
SOMENTE PORQUE VOCÊ É
MINHA AMIGA MULHER
LUA NOVA NO CÉU QUE JÁ NÃO ME QUER
DEZESSETE É MINHA CONTA
UMA COISA LINDA PRA MIM
CONTA OS FIOS DOS SEUS CABELOS
SONHOS E ANELOS
CONTA-ME SE O AMOR NÃO TEM FIM
MADRE AMIGA É RUIM
ME MENTIU JURANDO AMOR QUE NÃO TEM FIM
LÁ NA CASA DOS CARNAIROS, SETE CONDEEIROS
ILUMINAM A SALA DE AMOR
SETE VIOLAS SEM CLAMORES, SETE CANTADORES
SÃO SETE TIRANAS DE AMOR, PARA AMIGA EM FLOR
QUI PARTIU E ATÉ HOJE NÃO VOLTOU
DEZESSETE É MINHA CONTA
VEM MINHA AMIGA E CONTA
UMA COISA LINDA PRA MIM
POIS NA CASA DOS CORNEIROS, VIOLAS E VIOLEIROS
SÓ VIVEM CLAMANDO ASSIM
MADRE AMIGA É RUIM
ME MENTIU JURANDO AMOR QUE NÃO TEM FIM
LA NA CASA DOS CARNEIROS, SETE CANTADORES
SÃO SETE TIRANAS DE AMOR, PARA AMIGA EM FLOR
QUI PARTIU E ATÉ HOJE NÃ0 VOLTOU
DEZESSETE É MINHA CONTA
UMA COISA LINDA PRA MIM
CONTA OS FIOS DOS SEUS CABELOS
SONHOS E ANELOS
CONTA-ME SE O AMOR NÃO TEM FIM
MADRE AMIGA É RUIM
ME MENTIU LURANDO AMOR QUE NÃO TEM FIM